dezembro 2017

  /    /  dezembro

“Espero que o Comunidades Ativas se traduza em uma prática de muita atividade, uma atividade com reflexão, que pressupõe pensamento e transformação, porque é disso que nós precisamos no País. Estamos em uma fase que exige de todos nós um compromisso muito grande com a melhoria de todos, em fazer alguma coisa para deixar esse mundo melhor do que o

Em tempos em que o desafio é equilibrar brincadeiras com recursos diversos, em Maceió (AL), a experiência do brincar com brinquedos nada convencionais foi destaque durante a 8ªBienal do Livro de Alagoas. Dentro das atividades desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), a Coordenadoria-geral de Educação Infantil levou à Praça do Conhecimento brinquedos antigos que marcaram a infância de muitos

Sentir os cheiros, os sabores, tocar a terra, cuidar da água e brincar perto da natureza. Essas foram as temáticas que levaram professores de Natal (RN) e Maceió (AL), cidades que sediam duas redes parceiras do programa Paralapracá (2013 a 2017), a vencer o Prêmio Professores do Brasil 2017, do Ministério da Educação (MEC). Para Maria Rita, professora do Centro

“Brincar é o último reduto de espontaneidade que a humanidade tem”. A frase da educadora e musicóloga brasileira Lydia Hortélio reforça a metodologia do programa Paralapracá, que foi simbolicamente transferida do Instituto C&A para os municípios que participaram do Programa e para a Avante – Educação e Mobilização Social durante o seminário Diálogos sobre a qualidade na educação infantil: a

A Educação Infantil, como hoje a conhecemos no Brasil, é relativamente nova na área da Educação. Foi somente com a promulgação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação de 1996 (LDB 9394/96) que o segmento foi definido como pasta da Educação Básica. Até então, o atendimento público a essa faixa etária se dava no âmbito da Assistência Social, voltado

“A música é uma linguagem potente, um canal para inúmeras aprendizagens, pois favorece a integração dos domínios da atividade humana. Ao interagir com a música, seja apreciando, cantando, tocando, criando, as crianças estão potencialmente envolvidas em experiências cognitivas, psicomotoras e socioafetivas”. É nesse contexto que o programa Paralapracá lançou o módulo Assim se faz música, no Ambiente Virtual de Aprendizagem

Para o Paralapracá, a formação se constitui em uma prática social de caráter histórico e cultural que vai além da prática docente, abrangendo aspectos da proposta pedagógica da escola, das relações desta com a comunidade e a sociedade, bem como a subjetividade do educador e seu vínculo com a profissão. Assim, para fortalecer e apoiar o papel do coordenador pedagógico como