Posso falar? Tag

  /  Posts tagged "Posso falar?"

As ações institucionais do biênio 2014-2015, registradas no relatório de atividades do período, representaram para a Avante – Educação e Mobilização Social a consolidação da missão de formar pessoas visando à promoção e garantia de direitos, além do amadurecimento e sistematização de tecnologias sociais. Entre elas, a instituição destaca o processo de escuta de crianças e adolescentes, com a finalidade

Reunindo textos sobre o combate ao trabalho infantil, a cartilha pedagógica Pedra Papel Tesoura!, publicada em 2016 pelo Canal Futura (projeto social de comunicação comprometido com a transformação social), traz em suas páginas duas experiências bem-sucedidas realizadas pela Avante – Educação e Mobilização Social. Os projetos Todos juntos e Posso falar?, coordenados pela consultora associada fundadora da Avante, Ana Luiza

A elaboração dos Planos Municipais para Primeira Infância (PMPI) é, sob muitos ângulos, um grande desafio para todos que militam pelos direitos das crianças de 0 a 6 anos. Seja pela falta de estrutura nos municípios, pela força de mobilização necessária, da articulação, do envolvimento da sociedade civil e até mesmo em razão da logística que se faz necessária para

No último dia 29 (novembro), a Organização Internacional do Trabalho (OIT) lançou a publicação Narrativa da Agenda Bahia do Trabalho Decente - 2007 a 2014. O evento, realizado no Espaço Crescer, auditório da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (SETRE) contou com a presença da Avante – Educação e Mobilização Social, parceira histórica da SETRE e da OIT em

Localizada no Território do Sisal, a cidade baiana de Tucano sediou, na última semana, o II Fórum Municipal de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil. Realizado pela Secretaria Municipal do Trabalho e Desenvolvimento Social (SETRADES), por meio das ações estratégias do PETI (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil), o fórum teve como principal objetivo formar um comitê intersetorial, mobilizando profissionais

“A política de atendimento dos direitos da criança e do adolescente far-se-á através de um conjunto articulado de ações governamentais e não-governamentais, da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios”, afirma o artigo 86 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Mas, para que ocorra a efetivação dos direitos de tais indivíduos, torna-se necessário manter o sistema

“Estamos todos à procura de um caminho, e se acreditarmos e formos consistentes e respeitosos relativamente a essa imagem que estamos apregoando - criança como sujeito ativo de direito -, o caminho vai se fazendo. Acho que as trocas de experiências são muito interessantes. Eu aprendo muito quando saio de Portugal e conheço projetos como o Posso Falar?, por exemplo”,