Avante

  /  Home Page   /  Diagnóstico de participação da Avante oferece subsídios para melhoria da Educação em Paulista (PE)

Diagnóstico de participação da Avante oferece subsídios para melhoria da Educação em Paulista (PE)

“O que eu gostei desse trabalho é que eles falaram a verdade, eles ouviram a gente e estão sendo sinceros”, disse Tainá do Carmo, 13 anos, estudante da escola Cônego Costa Carvalho, uma das pesquisadas pela Avante – Educação e Mobilização, para levantamento dos dados apresentados no dia 31 (julho), em Paulista (PE), durante o Seminário de devolutiva do diagnóstico, do Programa Melhoria da Educação: tecnologia relação escola – família – comunidade. A Avante analisou a participação da comunidade escolar em duas instituições da Rede Municipal de Paulista: a Escola Cônego Costa Carvalho, que atende da pré-escola ao Ensino Fundamental II e o CEMEDI Tio Roberto, que atende apenas a Educação Infantil. A iniciativa responde à primeira fase de desenvolvimento da Tecnologia, uma parceria da Fundação Itaú Social, com a Avante.

A devolutiva foi apresentada para a equipe técnica da secretaria de educação de Paulista (SEMEP), gestores, supervisores, representações de Conselhos, estudantes e famílias, e contou com a presença do secretário de educação, Carlos Junior, que ressaltou a vontade do munícipio em buscar a integração da escola com seu entorno. O secretário destacou, inclusive, a existência de uma equipe de articulação comunitária na SEMEP, que atua com o objetivo de colaborar com a criação de vínculos: “a comunidade não deve participar apenas no sentido de ir lá e ouvir, mas de se engajar de fato”, afirmou.

Um dos principais pontos observados no diagnóstico foi a prevalência de um nível básico de participação, chamado de “participação de presença”, considerando os estudantes, professores, outros trabalhadores da educação, as famílias e comunidade do entorno, com a centralização de responsabilidade na gestora da escola. A vice-presidente da Avante e coordenadora geral do projeto, Ana Luiza Buratto, falou, durante o evento, sobre o desafio de sensibilizar e mobilizar para criação de vínculos com as instituições de ensino – “não somos mobilizados apenas pela razão, mas sim pela emoção, precisamos tocar esses atores sociais que interagem com a escola, para que sintam a escola como um bem coletivo, de toda a comunidade, não só dos alunos e suas famílias”, disse.

Para Clécia Kelly Santos, gestora do CEMEDI Tio Roberto, o projeto “trouxe um alento e um direcionamento ao nosso trabalho”. A educadora falou sobre sua expectativa em relação aos resultados apresentados no Diagnóstico: “nós abrimos nossa realidade com toda transparência, porque acreditamos em uma gestão democrática. Sabemos que esse resultado demonstra que o trabalho está só começando”, disse.

O Programa Melhoria da Educação, da Fundação Itaú Social está presente no Nordeste com seis tecnologias. A gestora de território da Fundação, Roma Júlia, destaca que a parceria deve permear todos os níveis, dentro da comunidade, entre as pessoas, mas também entre as instituições. “É um processo coletivo entre o Itaú Social, a Avante, a Secretária de Educação. Juntos podemos dar os primeiros passos para uma melhoria da Educação em Paulista”, afirmou.