logo_Prancheta 45

Assessora pedagógica de Maracanaú registra III encontro formativo do Paralapracá

Assessora pedagógica de Maracanaú registra III encontro formativo do ParalapracáSalvador (BA) – Iany Bessa, que assume o papel de assessora pedagógica do Paralapracá ciclo II, em Maracanaú (CE), depois de ter desempenhado este mesmo papel em Caucaia (CE) durante o ciclo I do projeto, usou todo seu já conhecido poder de síntese durante a III Formação do Paralapracá que aconteceu em Salvador entre os dias 17 e 21 de fevereiro. Iany juntou palavras, amarrou impressões e agregou conceitos para fazer um resumo das falas do primeiro dia do encontro e trouxe um pouco do espírito que permeou a formação durante toda a semana.

O Paralapracá é um projeto do programa Educação Infantil do Instituto C&A, em parceria Técnica com a Avante – Educação e Mobilização Social. O projeto reuniu assessoras pedagógicas, supervisoras e gerentes da Educação Infantil das Redes Municipais de Ensino parceiras do projeto no ciclo II na 3ª edição da formação de sua equipe durante o ciclo II.

Conheça o registro de Iany Bessa

“Em 2008 nasce um bebezinho – o Paralapracá, que cresceu e nos trouxe muito encantamento, daí….
Nasceu junto com o projeto a necessidade de aprender a mudar nossa postura e a compreender as concepções da Educação Infantil, porque as questões políticas nos incomodam muito nesta fase da educação das crianças.

Perguntamo-nos: o que fazer?  E nos respondemos todos os dias: é preciso força, manter o diálogo com este bebezinho, pois tá na nossa veia, tá na minha veia. Queremos fazer a reinterpretação da infância, fazer trocas e experiências, fortalecer, acolher. É uma grande luta a favor das crianças, e o Paralapracá é força, é proteção. As assessoras levantam questões políticas numa eterna luta pela qualidade na Educação Infantil. Isto tudo é muito forte, o discurso da cultura e do acesso mexe muito ludicamente com todos nós, é um oásis que nos abastece, nos fortalece e nos traz um diferencial, fascinando-nos nas formações com a proposta de cuidado e respeito por nossas crianças.

Sentimos um pouco de desespero vendo uma mala e um baú cheios para levar aos nossos lugares, transformar nossa visão técnica para um olhar cheio de encantamento proporcionando-nos navegar em mares até então não conhecidos… os eixos.

O bebê nos trouxe felicidades, vários caminhos foram percorridos, e muito bem. E agora o bebê cresceu, está na primeira infância, já se comunica de forma mais clara, se posiciona, interfere politicamente, remexe com o entorno, com os desejos afirmados nessa história. Para onde ele está indo? Dá medo, mas a decisão tá tomada. É processo, é construção, vem muita coisa por aí.

Para nós é bom fazer parte desta história. Um grupo como este não há. Este encontro é uma grande missão. Da gestão do Paralapracá (bebê) até aqui foi uma relação muito íntima, uma busca por valorizar as crianças, trazer um novo olhar para este bebê que não é mais tão pequeno. E como é bom acolher e reconhecer que ele tá crescendo”.

Por: Iany Bessa que reuniu as falas das assessoras pedagógicas, supervisoras e gerentes da Educação Infantil do Paralapracá ciclo II para construir este texto.

Assuntos Relacionados

Pular para o conteúdo