Avante

  /  Formação de Educadores e Tecnologias Educacionais   /  Novas possibilidades e novas aprendizagens para um recomeço na escola

Novas possibilidades e novas aprendizagens para um recomeço na escola

CMEI Alzira Maria de Jesus foi uma dentre as duas escolas polo da Rede Municipal de Educação de Cariacica (ES) a apresentar a experiência de implementação do plano de ação elaborado durante as formações continuadas do projeto de Formação de Profissionais da Educação Infantil, realizado desde 2019, por meio de parceria entre Avante, a Fundação Vale e a Secretaria Municipal. Entre as considerações e mudanças promovidas durante os encontros formativos destacou-se o melhor aproveitamento dos espaços externos para um retorno repleto de segurança e aprendizagens de qualidade para as crianças.

A partir da reflexão das práticas, em especial como a organização dos espaços e materiais impacta na qualidade das experiências e aprendizagens das crianças, o CMEI Alzira Maria de Jesus, representado por Milena Reis, professora, compartilhou as mudanças ocorridas na escola, uma delas a implantação de uma pequena horta. “Realmente vai ser uma escola diferente quando nossos pequenos voltarem”, disse a educadora. As experiências foram compartilhadas com demais educadores da Rede durante o Seminário Boas Práticas, realizado pela Avante. 

Fundada em 1988, no bairro Aparecida, a unidade atende a 148 crianças, de 1 a 3 anos, nos turnos matutino e vespertino, sendo a maioria de famílias de baixo poder aquisitivo. O convite para participar como escola pólo chegou em abril, se apresentando como um desafio para a equipe da instituição. “A equipe abraçou a proposta. Não foi fácil, mas a gente aceitou o desafio”, conta Milena Reis. Ao longo do processo da construção da parceria, ainda em atividades remotas, a equipe foi se organizando para preparar o espaço, concebido para ser explorado e modificado pelas crianças. 

Ao ter o primeiro contato com os materiais concedidos pelo Projeto, a equipe percebeu a potência do que havia ali. “A gente se transformou em criança!”, reconhece Milena Reis. Com as formações, este encantamento inicial foi se consolidando a partir da compreensão da potência destes materiais e espaços na qualidade das aprendizagens das crianças. Após arrumar as salas para montar os contextos investigativos, o foco das educadoras passou  a ser o planejamento: “Precisamos pensar numa escola para o retorno das crianças”, explica Milena Reis. 

E, assim, elas partiram para a área externa da instituição. “Fomos para o pátio externo e nos perguntamos que materiais do cotidiano poderiam ser usados para as crianças investigarem e brincarem”, relata a educadora do CMEI Alzira Maria de Jesus. A equipe, então, teve a ideia de desmontar a antiga piscina de bolinhas e transformá-la em um material sonoro utilizando tampinhas e latas. Outra possibilidade foi a criação de uma cortina de cores com uso de chaves e até escumadeiras, para produzir som e assim estimular a percepção dos pequenos.  Acrescente-se a isto os materiais encontrados na área do próprio espaço como folhas secas, gravetos e pedrinhas. 

Para Milena Reis, as formações contribuíram para essa reflexão, para a transformação dos espaços da escola, e a relação com o desenvolvimento e aprendizagens das crianças. A equipe lançou um novo olhar para os materiais e ressignificou seus usos”, destacou Miriam Manucci, formadora da Avante em Cariacica e mediadora das apresentações durante o Seminário, que teve uma intensa participação de outros educadores da Rede via chat. “O pedagogo tem uma função enorme para promover um trabalho em equipe. Ele é o articulador dos trabalhos na escola”, comentou a educadora Mariceli Alberti Vedui. “Estamos vivenciando uma transformação na Educação e precisamos rever nossa prática principalmente na Educação Infantil”, disse Tereza Reis.

Clique aqui e saiba mais sobre o Seminário Boas Práticas.