Avante

  /  CINZA   /  #20anosAvante de contribuições políticas, sociais e humanas

#20anosAvante de contribuições políticas, sociais e humanas

Aprender sobre seu papel como cidadão na sociedade; sobre como é importante olhar para a criança como ser integral e em processo constante de desenvolvimento; como aceitar a opinião do outro sem desvalorizar a própria; e entender que o trabalho em conjunto dá maior resultado que o trabalho solitário. Segundo a pedagoga, especializada em psicopedagogia pela Universidade São Bento da Bahia, Cássia Virgínia Santos, esse foi o legado que a Avante – Educação e Mobilização Social deixou em sua vida.
Cássia Virgínia entrou para a história dos #20anosAvante ao participar das formações do projeto Atenção integral e integrada: direito da criança (2001 a 2003)que tinha como alguns dos seus objetivos a formação continuada de educadores, qualificação profissional das equipes de apoio de Centros de Educação Infantil públicos e comunitários do Subúrbio Ferroviário e da Península de Itapagipe. Na ocasião, Cássia Virgínia era educadora da creche escola comunitária As Heroínas do Lar. “Ali começou o meu verdadeiro percurso pela Educação e para uma Educação de qualidade, que olha para a criança de forma integral. Esse processo de aprendizagem me conduziu à universidade, para adquirir conhecimentos mais específicos e ampliar um conhecimento que já habitava em mim. Fiz licenciatura em pedagogia, me especializei em psicopedagogia, participei de vários cursos de formação dentro e fora da Bahia, conduzi cursos de formação, acompanhei projetos”, conta Cássia Vírginia.
Hoje, ela desenvolve um trabalho de educação com o corpo através da dança e de trabalhos holísticos com terapias. “Aqui teço, mais uma vez, meu orgulho de ter feito parte de um grupo de pessoas que bebeu dessa fonte inesgotável de compromisso e respeito ao Ser Humano”, disse, celebrando sua passagem pela Avante. Para Cássia Virgínia, a Avante é uma instituição que possibilita ao indivíduo traçar um caminho acreditando em seu próprio potencial criativo. “E se esse potencial não ficar isolado, sendo compartilhado com todas as pessoas à sua volta, mostra, a esse indivíduo, a importância de estar e se sentir bem para poder aceitar, acolher e trabalhar bem com crianças e adolescentes com diferentes necessidades (sociais, emocionais, psicológicas, físicas…)”, ressalta.
Atenção integral e integrada: direito da criança tinha também o objetivo de incidir nas políticas públicas e para tanto promovia reuniões e prestava assessoria às Secretarias de Educação, Saúde e Assistência Social visando a construção de uma gestão integrada e articulação de serviços e políticas municipais voltadas à primeira infância. A iniciativa possibilitou uma avaliação dos serviços oferecidos e suscitou a articulação de políticas públicas municipais. A elaboração do Documento de Diretrizes Municipais para a Atenção Integral e Integrada às Crianças de 0 a 6 anos de Salvador foi um dos resultados da iniciativa, que ofereceu, também, apoio psicológico e serviço social integrados às equipes dos Centros e às famílias.
Alguns anos depois da experiência, ao olhar para a Avante, ela afirma que a primeira imagem que lhe vem à mente é a de uma grande rede, “como uma rede de pesca que não tem um ponto final. Uma rede que se expande a cada possibilidade. Sua contribuição com os diferentes projetos nos âmbitos político, social, humano, é deixar para a sociedade um legado de caminhar rumo a uma educação integral de altíssima qualidade, que acredita no potencial infantil, na capacidade de transformação da juventude, na abertura de consciência dos adultos e no compromisso que os políticos devem ter para cumprir seu papel de líderes no contexto social Brasileiro”, disse.