Trabalho análogo à escravidão: o dia depois do resgate

“Presa nos elos de uma só cadeia / A multidão faminta cambaleia / E chora e dança ali! / Um de raiva delira, outro enlouquece / Outro, que martírios embrutece / Cantando, geme e ri!”. O Navio Negreiro, de Castro Alves, descreve um cenário de tragédia que atravessa a história brasileira de ponta a ponta. […]

Pular para o conteúdo