Avante

  /  Direito das Crianças e dos Adolescentes   /  Troca de brinquedos em Rede Nacional

Troca de brinquedos em Rede Nacional

O coletivo Infância Livre de Consumismo, juntamente com a empresa Skyruila: Recreação Criativa, está promovendo a Feira de Troca de Brinquedos, no Parque da Cidade, no próximo sábado, dia 6 de outubro, das 9h às 12h. O evento, criado pela organização paulista Instituto Alana, ocorrerá em mais de 30 cidades, entre elas São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Brasília. “O Objetivo é promover um momento de reflexão sobre o consumo, proporcionar o desapego aos brinquedos e a experiência de usar algo que já foi de outra criança, além disso, se quer estimular o senso de comunidade e a capacidade de comunicação entre as crianças e a interação delas com os pais”, informa Lucas Castro Campos, proprietário da Skyruila.
O Instituto Alana integra a Rede Nacional Primeira Infância (RNPI) que, até 2013, está sediada em Salvador, na Avante – Educação e Mobilização Social. Para Ana Oliva consultora da Avante e assessora técnica da secretaria executiva da RNPI o evento é uma oportunidade de se praticar o direito que as crianças têm à brincadeira: “É assim que elas alcançam este direito – com os pais participando, dedicando tempo e atenção aos filhos, tirando o foco do consumo e colocando nos instrumentos de brincadeira, ao passo que trabalha os vínculos”, diz.
A atuação do coletivo Infância Livre de Consumismo é parte de um movimento maior que acontece na Bahia e no Brasil através de debates que vêm sendo realizados em diversas frentes. “A RNPI, através do Movimento Roda Gigante, busca a formação da Rede Estadual Primeira Infância (REPI) com o intuito de alcançar a união de todas essas iniciativas direcionadas não somente para a proteção, mas também ao brincar, à saúde e à cultura. São muitas e, logo serão, graças à REPI, mais fortes”, ressalta Ana Oliva.
Segundo ela, a normatização da publicidade direcionada às crianças é uma das bandeiras do Plano Nacional Primeira Infância, que nesse assunto específico, tem como base a ideia de que os meios de comunicação são uma concessão pública: “e por isso deve prestar um serviço que traga benefícios ao invés de consequencias negativas para a população”, acrescenta.
Pais contra publicidade infantil
Muitos Pais e mães desconfiados que a compra daquele brinquedo que a publicidade induziu seu filho a desejar não vai torná-lo mais feliz, resolveram se unir e partir para a ação. Encontraram na internet um aliado na luta para impedir que a publicidade faça de seus filhos pequenos consumistas. O coletivo do qual fazem parte se chama “Infância Livre de Consumismo” e interliga pais de todo o país, sendo que 5% dos quase 12 mil participantes são da capital baiana. “Somos a terceira cidade em participantes em todo Brasil e o número de adesões ao movimento não para de crescer”, conta a publicitária Mariana Machado, representante do coletivo em Salvador.
O principal objetivo do grupo é pressionar o governo para que o projeto de lei nº 5.921, de 2001, que propõe uma regulamentação mais severa à propaganda direcionada às crianças, seja votada e sancionada o quanto antes. Enquanto isso não acontece, eles debatem a melhor maneira de proteger seus filhos da influência dos anúncios publicitários que fazem as crianças quererem o que “não necessitam”. “Como é uma questão para a qual estamos despertando agora, não há um manual, mas estratégias caseiras que são expostas e debatidas”, ressalta Mariana Machado.
A dela, por exemplo, surtiu efeito sobre os “eu quero” de sua filha. Apesar de controlar o que a pequena Alice, de sete anos, vê na televisão, utilizando DVD e canais educativos, sua filha era atingida pelas propagandas que via fora de casa e levava desejos, também compartilhados pelas coleguinhas, em forma de pedidos para a mãe. “Eu propus a ela que tudo que ela quisesse fosse anotado em uma lista e em um dia específico, como o Dia das Crianças, por exemplo, íamos à loja e ela ia decidir, entre todos aqueles listados, qual seria o escolhido. Além de ter que aprender a priorizar, ela acabava descobrindo que a lista era mais uma imposição da propaganda que um desejo real dela, principalmente quando o presente escolhido era algo novo, que não fazia parte da lista”, conta.
Para a procuradora do estado, Janaina Machado, mãe de três filos pequenos, as questões que o coletivo aborda não estão direcionadas apenas a deixar de comprar tudo que as crianças pedem, nem impedir que a coleção de brinquedos no baú cresça, mas sim de dar um freio em uma maneira de criar os filhos que se mostra pouco produtiva no sentido de fazê-los feliz e transformá-los em bons cidadãos. “Queremos também chamar a atenção para o fato de que o brincar que desenvolve física e mentalmente as crianças não tem nada a ver com dar-lhes brinquedos pelos quais eles perdem o estímulo rapidamente. É entender que a boa brincadeira tem mais a ver com o tempo de atenção que se oferece a elas e com atividades lúdicas que mexam com seus sentimentos e percepções, o que muitas vezes independe de comprar alguma coisa”, pondera.
Para ampliar o debate sobre o tema, os pais contam com um blog, uma fan page na rede social  Facebook e uma conta no Twiter. Neles são expostas informações, comentários e campanhas que tentam trabalhar a mentalidade não só das crianças como também dos pais. Para o mês de outubro, o coletivo propôs o tema “Dias da criança, compartilhe brincadeira”. O tema convida os pais a valorizar mais a brincadeira do que ao brinquedo, a participar da diversão com os filhos. O blog pede ainda que o momento seja registrado e compartilhado em textos e fotos.
Por: Carlos Vianna
Serviço:
Eventos do mês de outubro que debatem questões relativas à primeira infância  
06/10/2012I Festival de Economia Solidária Florescer
Realização: Avante.
Onde: Campo Grande
Hora: o dia todo
11/10/2012  – Cortejo Literário do Subúrbio Ferroviário.
Onde: da Revolução ao CMEI Cid Passos
Hora: manhã
14/10/2012 –  Ciranda Infantil: Brincando em Família, na Biblioteca Monteiro Lobato.
Apoio da Secretaria Estadual de Cultura/ SECULT -BA/BIML
Realização: BIML/Avante/SECULT-CENAP.
Onde: Nazaré, Biblioteca Monteiro Lobato
Hora: manhã
15/10/2012 – Mesa redonda promovida pelo Ministério Público da Bahia, abordando o tema Primeira Infância, Sujeito de Direitos: Políticas de Atenção e Proteção.
Realização: Ministério Público
Onde: Nazaré, sede do MP
Hora: o dia todo
19/10/2012 – Currículo na Educação Infantil.
Atividade promovida pela Secretaria Municipal de Cultura –
Realização: Secult – SSA/CENAP
Onde: Auditório da UNEB
Hora: o dia todo
20/10/2012 – Ciranda Infantil: Na Praça Também se Brinca em Vera Cruz, Ilha de Itaparica.
Realização: Avante/Voluntárias Sociais da Bahia
Onde: Praça do Duro em Vera Cruz/Mar Grande
Hora: manhã
25 e 26/10 – Exposição Arte & Infância – exposição de artes produzidas por crianças do Subúrbio Ferroviário com o tema: Mercado Modelo
Realização: Coordenadoria regional do subúrbio 2
Onde: Estação Ferroviária ou Mercado Modelo
Hora: 25 e 26 de outubro
27/10/2012 – Realização da Ciranda Infantil: Cultura de Rua Primeira Infância na Praça.
Atividades artísticas para crianças no Solar Boa Vista – Brotas. Apoio
Realização: Avante / SECULT-CENAP/ Roda Gigante
Onde: Solar Boa Vista / Brotas
Hora: manhã
29/10/2012 – Roda de Diálogos – Primeira Infância Sujeito de Direitos:
– Saúde e Educação em parceria pelos direitos das crianças pequenas
– Garantindo o Direito ao Brincar: estratégias de proteção, educação e saúde na primeira infância
Realização: Avante / Roda Gigante
Onde: Conselho de Cultura / Campo Grande
Hora: o dia todo (9h as 17)