Avante

  /  AZUL   /  De forma participativa, PRODEI elabora sistema de monitoramento da Educação Infantil

De forma participativa, PRODEI elabora sistema de monitoramento da Educação Infantil

De forma participativa_Prodei elabora sistema de monitoramento da Educação InfantilImagine um sistema para monitoramento tanto da parte pedagógica, quanto da infraestrutura das instituições de ensino de uma rede municipal de Educação Imagine toda essa rede compartilhando seus desafios e apontando caminhos, com a clareza do que cabe à instituição e à secretaria resolver, promovendo diálogos transparentes e assertivos. E isso “com a colaboração de toda a rede e tomando como base os Indicadores de Qualidade da Educação Infantil – INDIQUE”. Foi o que explicou Fabíola Bastos, consultora associada da Avante e uma das responsáveis pela linha de monitoramento do Programa de Desenvolvimento da Educação Infantil (PRODEI)
O PRODEI é uma iniciativa da Prefeitura de Salvador, em parceria técnica da Avante – Educação e Mobilização Social, composto de três linhas distintas e complementares: a produção de material, a formação de profissionais e a construção da plataforma de monitoramento. Este último foi o tema das Rodas de Conversa que aconteceram nos dias 17 e 18 de agosto, na Biblioteca Pública dos Barris (Salvador – BA), quando reuniram-se cerca de 280 profissionais da rede entre diretores, vice-diretores e coordenadores pedagógicos de instituições de diversas regiões da cidade, como: Ilha de Maré, Alto de Coutos, Subúrbio e Fazenda Coutos para compartilhar realidades e contribuir com a fase de ajustes, para finalização da Plataforma.
Funcionamento
A Plataforma será alimentada, inicialmente, com informações resultantes da aplicação do INDIQUE em cada instituição, quando serão identificados os fatores mais críticos. Esses fatores serão agregados e darão transparência ao que cabe à instituição e ao que cabe à GRE, juntamente com a secretaria, resolver. A partir desses dados serão construídos dois planos de ação. Um pela equipe da instituição de Educação Infantil, juntamente com representantes da comunidade, e outro pela GRE. Ambos compartilhados na Plataforma. Trimestralmente, a equipe gestora de cada instituição informará o status das ações planejadas pela instituição e pela GRE.
Para Aline Maria Santos Ferreira, gestora de uma escola municipal na Ilha Bom Jesus dos Passos um olhar distanciado das demandas do dia a dia é fundamental. “Isso vai facilitar muito o nosso trabalho, pois vamos parar de ficar apagando incêndio para ter um olhar mais focado naquilo que é urgente”, disse. “Essa ferramenta vai nos possibilitar um olhar mais cuidadoso, mais atento e assim melhorar o trabalho que é feito na Educação Infantil nas nossas unidades”.
O acesso a essas informações é permitido a atores chaves da rede municipal: equipes gestoras das instituições, das Gerências Regionais de Educação (GRE) e da Secretaria Municipal (SMED). “O grande ganho estratégico do sistema é que haverá mais agilidade no fluxo das informações, contribuindo para a tomada de decisões e resolução dos problemas, de forma dialogada”, diz Fabíola Bastos.
“Achei a ideia excelente. Nós já trabalhávamos com o INDIQUE, mas não havia um acompanhamento efetivo da GRE. Agora, com o sistema de monitoramento haverá uma grande visibilidade e, dentro dos problemas apresentados, a GRE poderá participar do processo de solução e melhorar a qualidade da educação infantil nas nossas unidades escolares”, disse a gestora da escola municipal de Bananeira, Valdinéia Neves de Carvalho Duarte.
Para Ana Luiza Buratto, consultora associada da Avante, e também responsável pelo monitoramento do Programa, essa construção coletiva tem sido importante para se conhecer melhor as necessidades da rede e se chegar a um resultado próximo do real e a produtos que tenham valor e utilidade para a realidade das instituições. “Por isso, o tempo que isso leva vale super à pena, pois uma transformação real só acontece com participação e diálogo”.
O PRODEI abrangerá cerca de 280 instituições da rede que ofertam Educação Infantil­ e mais de 20 mil crianças.
A participação como uma marca
Dialogar, participar, tornar os integrantes da rede co-autores dos processos e elaboração dos produtos. Essa têm sido uma premissa do PRODEI. Esse diálogo tem sido possibilitado pelas Rodas de Conversa com professores, gestores das instituições e da secretaria, além de familiares. E pelos Grupos de Trabalho (GT), dos quais os gestores também participam. Assim, o Programa tem mobilizado a Rede Municipal em todas as etapas dos processos.
Esse envolvimento tem sido fator estratégico para a construção de um currículo específico para a Educação Infantil no município. “A tendência do PRODEI é vir a ser uma política pública. E para se tornar uma realidade, precisamos de vocês [gestores]. O Programa foi, realmente, construído com a participação da rede. Agora, é preciso que nós reforcemos que queremos que esse Programa continue. É importante chegar lá na frente e garantir essa construção coletiva”, disse Solange Mendes Serra, supervisora da Secretaria de Educação na abertura da Roda de Conversa sobre a Plataforma de Monitoramento da qualidade do atendimento à Educação Infantil.
Cerca de 32 Rodas de Conversa já foram realizadas no intuito de garantir essa participação.  “Dá pra perceber nos materiais que as contribuições foram contempladas, tanto das rodas de conversa como nos Grupos de Trabalho (GTs). Está sendo um processo trabalhoso, sim, mas está sendo muito bom. O PRODEI não tem a intenção de ser uma receita, algo pronto e acordado, até porque cada instituição tem seu projeto pedagógico. É possível um alinhamento sem perder de vista a proposta que foi construída coletivamente”, disse Andrea Batista, coordenadora pedagógica da Rede, que esteve na Roda de Conversa na Biblioteca Pública dos Barris e também participou dos Grupos de Trabalho do PRODEI.