Avante

  /  Home Page   /  Avante monta stand em Ato Público do FETIPA para mobilizar sociedade para combate ao trabalho infantil

Avante monta stand em Ato Público do FETIPA para mobilizar sociedade para combate ao trabalho infantil

Promover uma nova mentalidade coletiva a respeito do trabalho infantil, com vistas à defesa das crianças e dos adolescentes. Foi o que levou o Fórum Estadual de Erradicação do Trabalho Infantil e Proteção do Adolescente da Bahia (FETIPA), do qual a Avante – Educação e Mobilização Social integra o colegiado, a realizar o I Ato Público contra o Trabalho Infantil e Proteção ao Adolescente, na Praça do Campo Grande, em Salvador. A ação faz parte da programação comemorativa ao Dia Mundial e Nacional contra o Trabalho Infantil – 12 de Junho.
Realizada na quarta-feira (8), a mobilização teve como objetivo desconstruir uma cultura de que a criança tem que trabalhar que é melhor trabalhar do que roubar. “O nosso maior entrave pra combater o trabalho infantil é uma questão cultural da nossa sociedade, e a gente tem estudos que comprovam que a maior parte da população carcerária, hoje, do país, é formada por pessoas que começaram a trabalhar precocemente. Então, isso não é um argumento pra se justificar o trabalho antes da hora. Criança tem que estudar, tem que brincar”, é o que explica a promotora de Justiça do Ministério Público da Bahia (MPBA) e presidente do FETIPA, Andréa Ariadna Santos Correia.
Entre as instituições engajadas na causa, estava a Avante, que montou um stand com materiais que expuseram seu trabalho de enfrentamento ao Trabalho Infantil, em especial com escuta de crianças e familiares. “Nós estamos engajados na luta a lado do FETIBA, conjugados no mesmo objetivo e dando o apoio necessário para que todas as ações sejam executadas de forma colaborativa”, diz Judite Dultra. A Avante participa ativamente, por exemplo, do FEITPA na Escola, mediando roda de conversa com a comunidade escolar e do I Forum Estadual de Combate ao Trabalho Infantil, apresentando o projeto Todos Juntos.  “A instituição não tem deixado de participar de nenhum evento e faz questão e participar porque têm identificação com nossa linha de atuação e nossos valores”, complementa.
O Ministério Público do Trabalho (MPT – BA), que atua de forma preventiva e repressiva em relação ao Trabalho Infantil também esteve presente com um stand divulgando para o público suas ações em prol do combate ao Trabalho Infantil.  Virgínia Sena, procuradora regional do trabalho e titular da Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (COORDINFÂNCIA), do MPT BA, explica a atuação da instituição. “De forma preventiva, nós atuamos exatamente por meio dessas mobilizações, dos fóruns de direitos, como é o caso do FETIPA, com o objetivo de construir, formular políticas públicas, observar que essas políticas públicas construídas, elaboradas, sejam de fato implementadas, além de fiscalizá-las.”
Repressivamente, o MPT – BA recebe as denúncias, que são processadas na forma de inquéritos civis públicos, em face daqueles que estão explorando o trabalho infantil. Se o tomador do serviço da criança ou do adolescente não quiser ajustar a conduta extrajudicialmente, por meio do TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), o Ministério ingressa com uma ação civil pública contra a pessoa, que pode ser física ou jurídica.
Também integraram o evento, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT), a Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 5ª Região (AMATRA 5), a Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (SEMPS), Empresa Salvador Turismo (SALTUR), Secretaria Municipal de Ordem Pública (SEMOP), Secretaria Estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (SETRE), Conselhos Tutelares, Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA)
Apresentações artísticas e serviços
Foram montados um palco principal e três espaços interativos com as temáticas ‘Saúde e Qualidade de Vida’, ‘Intervenções Artísticas e Culturais’ e ‘Rede de Serviços – Abordagens Técnicas’, para realização de manifestações artísticas e performances do Instituto Fatumbi, Instituto Sagrado Coração de Jesus, Obras Sociais de Irmã Dulce e Fundação Cidade Mãe – instituições que atuam com crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social -, distribuição de panfletos, serviços de emissão de carteira de trabalho (para jovens aprendizes de até 24 anos), orientação profissional, serviços de esclarecimento socioassistenciais, incentivo a atividades  esportiva e de lazer, ações de saúde preventiva.
FETIPA
O FETIPA é um espaço interinstitucional permanente de articulação, comprometido com a erradicação do trabalho infantil e com a proteção e garantia dos direitos do adolescente no trabalho, composto por organismos estatais e não estatais, públicos e privados, empenhados com a temática.
Entre as entidades que representaram o FETIPA, estavam a Avante – Educação e Mobilização Social, o MPBA, o MPT – BA e o Ministério do Trabalho e Previdência Social – MTPS/Superintendência Regional Trabalho e Emprego – SRTE.