outubro 2019

  /    /  outubro

O trabalho análogo ao escravo é realidade na Bahia. Principalmente quando se fala em mão de obra agrária. A invisibilidade dessa conduta, para as comunidades de trabalhadores, tem sido observada nas entrevistas feitas para os diagnósticos situacionais em quatro municípios do Estado: Tanhaçu e Itambé (2017) e Aracatu e Teolândia (2019), realizados pela Avante – Educação e Mobilização Social. Os

O município, que hoje ocupa a segunda posição na Bahia em número de trabalhadores resgatados em situação de violação de seus direitos, convivia, até setembro desse ano, com uma predominante invisibilidade em relação ao problema. No dia 19 do referido mês, a comunidade local foi apresentada a dados que demonstram uma população exposta a relações de trabalho análogo ao escravo.

Simone Almeida é coordenadora do setor de Educação Infantil da Rede Municipal de de Paulista (PE). Ela é parceira da Avante – Educação e Mobilização Social desde a execução do programa Paralapracá, em Olinda (PE), onde desempenhava o mesmo papel. Na ocasião, a Avante desenvolvia ações de formação de profissionais da Educação Infantil em parceria com cinco secretarias municipais de

As opiniões e experiências das crianças sobre seus direitos, em especial seu direito à participação, residentes em 11 diferentes territórios, de cinco países, em quatro idiomas, foram reunidas no documentário Voices of Children (VoC) (veja o filme completo), exibido na última sexta, dia 18 de outubro, como parte do Ciclo de Cinema e Debates Sobre os Direitos das Crianças, na

O Trocando em Miúdos – Intercâmbio Internacional é promovido pela Avante – Educação e Mobilização Social desde 1999. Ao longo desses 20 anos a instituição já proporcionou aprendizagens a diversos grupos, que dialogaram com personalidades e experimentaram culturas e ambientes de referência em temáticas ligadas à educação e a mobilização social ao redor do mundo: Inglaterra, Canadá, Portugal, Argentina, Espanha,

Aconteceu nos dias 16 e 17 de outubro o Encontro Regional do projeto Comunidade de Aprendizagem (CdA), que propõe um conjunto de Atuações Educativas de Êxito (AEE) voltadas para a transformação educacional e social, começando na escola, mas com foco em integrar tudo o que está ao seu redor. O encontro anual é voltado para formadores certificados pelo Projeto: gestores e técnicos de secretarias municipais

Levando o brincar para os adultos, focando na ludicidade e nos afetos foi iniciada, no final de julho, a primeira Roda de Terapia Comunitária na Ocupação Quilombo do Paraíso, no Subúrbio Ferroviário. Com o objetivo de incentivar uma melhor comunicação, por meio da escuta respeitosa, e uma compreensão mais ampla e clara das questões que afetam os indivíduos e, por consequência,