Image Alt

Quem Somos

  /  Quem Somos

Missão

Contribuir para a formação do cidadão, pela educação e o desenvolvimento de tecnologias de intervenção social, visando à garantia dos direitos sociais básicos e ao fortalecimento da sociedade civil.

 

A Avante – Educação e Mobilização Social atua na garantia de diretos de crianças, jovens, mulheres, famílias e profissionais da educação, agentes comunitários e agentes públicos, participantes do Sistema de Garantia de Direitos (SGD). Como principal ferramenta a Avante faz uso de processos formativos que considerem os sujeitos como capazes de aprender, de construir significados e fazer sentido das suas histórias, atuando crítica e colaborativamente na sociedade.

A instituição nasceu do sonho de um grupo de profissionais, liderados por Ana Luiza Buratto e Maria Thereza Marcílio, de contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e solidária, calcada no diálogo, na diversidade e na valorização do coletivo. Por meio da consolidação e conquista de parcerias, vem realizando ações de reconhecimento e valorização da escola pública, fortalecimento à empreendimentos solidários, articulação e formação de conselheiros de direito e escuta e participação política de crianças.

A Avante atua desde 1991, mas foi em 1996 que a instituição organizou-se como uma ONG, sob forma de uma associação, levada por sua vocação natural para a realização de projetos de caráter social, tais como: ações formativas para redes, escolas e empresas, com vistas à construção de uma cidadania ativa. Seu primeiro grande desafio foi a coordenação do Prêmio Fundação Odebrecht/UNICEF 95: O Adolescente por uma Escola Melhor – sua primeira atuação de abrangência nacional, tendo a escola como foco. O projeto rendeu à Fundação Odebrecht o Prêmio Eco e deu origem ao livro: O Olhar do Adolescente focalizando a escola e mobilizou 96 mil jovens.

Ao longo de mais de duas décadas de atuação, 20 anos enquanto ONG, a instituição se firma como uma organização reconhecida em suas áreas de atuação e por sua colaboração na divulgação e consolidação dos marcos legais da educação brasileira e na construção de uma sociedade mais justa e solidária.

“Não existe tal coisa como um processo de educação neutra. Educação ou funciona como um instrumento que é usado para facilitar a integração das gerações na lógica do atual sistema e trazer conformidade com ele, ou ela se torna a “prática da liberdade”, o meio pelo qual homens e mulheres lidam de forma crítica com a realidade e descobrem como participar na transformação do seu mundo.”  

FREIRE, P (1997). Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa.

Rio de Janeiro: Paz e Terra.