Avante

  /  Educação   /  Em palestra, Avante propõe mudança do olhar do adulto – bebês

Em palestra, Avante propõe mudança do olhar do adulto – bebês

Um encontro de aprendizagem e vivência dos princípios de uma abordagem pedagógica que visa à autonomia e entende a criança até 3 anos como capaz. Esse foi o espírito da palestra Diálogo sobre Lóczy, realizada pela Avante – Educação e Mobilização Social, na última quarta-feira, dia 15 de maio, na Associação Baiana de Medicina (Ondina). Na oportunidade, Maria Lúcia Peçanha, especialista na abordagem, compartilhou o conhecimento com mais de 50 profissionais da educação, entre pedagogas, psicólogas, professoras e estudantes universitárias.

Segundo Maria Lúcia Peçanha, o principal diferencial da abordagem Pikler-Lóczy reside na compreensão da criança como capaz, como sujeito do seu desenvolvimento. Essa perspectiva mais autônoma leva em consideração às características desse momento do individuo e das limitações envolvidas. “Quando você lida com uma criança com a compreensão de que ela é um ser competente, você fica muito mais apreciando, do que fazendo. E estou falando de crianças pequenas. Por exemplo, numa creche o mais comum é ver o adulto com o vício de andar com uma criança com as mãos dadas, partindo de uma não crença que o bebê pode desempenhar a tarefa, nas suas condições”, revelou a especialista.

“O educador tem que partir do princípio de que a criança é capaz. É capaz de muito mais coisas do que mães, professores, babás, esperam. Pikler fala que tudo o que a criança consegue fazer por si, ela extrai muito mais satisfação. Tudo o que ela percebe que conquistou sozinha lhe traz uma felicidade muito maior”. acrescentou a palestrante. Maria Lúcia também ressaltou a potência de aprendizagem desse período da vida, onde um bebê tem número muito superior de neurônios em relação aos adultos e a plena capacidade de estabelecer relações.

Ela também chamou atenção para a comunicação entre adultos e crianças de até 3 anos, lembrando da importância de estabelecer um diálogo que não subestima a capacidade de compreensão da criança, nem a idiotiza. A abordagem Pikler-Lóczy exige uma mudança do olhar do adulto para os bebês, não enxergando apenas um ser frágil, mas um ser pleno de possibilidades.

Trocando em Miúdos – A palestra marcou o lançamento do VI Trocando em Miúdos Intercâmbio Internacional, promovido pela Avante com o objetivo de proporcionar uma imersão de educadores brasileiros em espaços inovadores da Educação Infantil. De 10 a 20 de setembro, o intercâmbio irá mergulhar nas rotinas da Associação Pikler-Lóczy, em Paris e na Associação de Mestre Rosa Sensat, em Barcelona. Ambos os espaços são reconhecidos internacionalmente pelo emprego de abordagens calcadas na autonomia e no desenvolvimento da criança até 3 anos, além da importância histórica do trabalho desenvolvido em períodos ditatoriais em seus respectivos países.

A abordagem de Pikler-Loczy não é uma metodologia porque traz uma abertura para o diálogo entre diferentes áreas do conhecimento: pedagogia, psicologia, psicanálise, assistência social. E justamente por trazer uma perspectiva enriquecedora, essa abordagem pode interessar a um grupo variado de profissionais. Mônica Samia, coordenadora da Linha de Formação de Educadores e Tecnologias Educacionais da Avante, lembrou a demanda de investimento na qualificação dos profissionais brasileiros para lidar com uma faixa etária que, até bem pouco tempo atrás, não era incluída dentro da Educação Básica. Segundo a especialista, o Brasil tem um déficit nessa área e iniciativas de formação como as da Avante visam trazer novos subsídios e fortalecer o trabalho dos profissionais de educação.

As inscrições para o intercâmbio estão abertas e podem ser feitas na Avante, por meio do contato pelo email educacao.avante@gmail.com ou pelo telefone (71)3332-3344, com Mila Alves. Para maiores informações, clique aqui.