AMARELO

  /  AMARELO

O branco de Oxalá foi a cor predominante no cortejo que fez ecoar o pedido de paz pelas ruas do Engenho Velho da Federação, em Salvador. Ao som de cânticos negros e atabaques, a XII Caminhada pelo fim da violência, da intolerância religiosa, pela paz aconteceu esse ano sob o tema Professoras e Professores, alicerces e pilares da educação, e

Coletividade, cooperação e solidariedade (princípios da economia solidária) têm sido a marca do grupo formado pelo projeto IPA – A Força Empreendedora das Mulheres. E, de fato, esses são valores visíveis no grupo de mulheres do projeto – seja nos sorrisos durante as aulas de costura ou nas palavras de incentivo diante das dificuldades que surgem. Assim, elas vão chegando, vão

“Prenda o pano. Você tem que ir na mesma levada da máquina”, diz Maria das Graças, uma das professoras de costura do projeto IPA – A Força Empreendedora das Mulheres, durante a aula de costura realizada no Terreiro Tanuri Junsara, no Engenho Velho da Federação (Salvador-BA). No dia 22 de setembro, as participantes do projeto tiveram aula de introdução ao

Questões sobre economia solidária deram o tom do primeiro encontro de formação dos grupos produtivos do projeto IPA - A Força Empreendedora das Mulheres, realizado na última terça-feira (9 de agosto), no Terreiro do Cobre, no Engenho Velho da Federação (Salvador – BA). A iniciativa é voltada à geração de renda de mulheres de candomblé de dois terreiros soteropolitanos, Tanuri

Costura em larga escala, uso de máquinas, noções de administração, liderança e empreendedorismo. São os ensinamentos que 25 mulheres dos terreiros de candomblé Tanuri Jussara e Cobre, localizados no Engenho Velho da Federação, em Salvador, vão receber por meio do projeto IPA – A Força Empreendedora das Mulheres, cujas ações são voltadas à geração de renda com base nos princípios

Fomentado pelo projeto É Dia de Feira Solidária, a CooperFeira Novo Sabor, além de difundir os fundamentos da economia solidária em uma das maiores feiras livres da América Latina, São Joaquim, em Salvador, vem também mudando a vida de quem dela participa.  Para Carmem Lucia Barbosa, por exemplo, como ela mesma diz, foi como voltar ao jardim de Infância. “Aprendemos

Dona Marísia Souza, moradora do bairro do Uruguai, trabalhava na Feira de São Joaquim há mais de 10 anos, quando a convidaram para participar da CooperFeira. A cooperada diz que não sabia o que era uma “Feira Solidária” e, por isso, surgiram as primeiras dúvidas: “e ganha mesmo com isso?”. Hoje, D. Marísia diz “estamos aí, uma para ajudar a

Novo projeto da Avante - Educação e Mobilização Social (linha de Formação para o Trabalho) é voltado à geração de renda com base nos princípios da economia solidária e da formação cidadã. O IPA – A Força Empreendedora das Mulheres, como o nome propõe (IPA em Yorubá significa “estilo”), tem o objetivo de potencializar a força produtiva das mulheres dos