Avante

  /  AZUL   /  Base Nacional Curricular é tema de formação de coordenadoras pedagógicas em Olinda

Base Nacional Curricular é tema de formação de coordenadoras pedagógicas em Olinda

Instrumentalizar a gestão pedagógica da Rede Municipal de Educação de Olinda (PE), no segmento Educação Infantil, ampliando o conhecimento sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Esse foi o objetivo do encontro formativo com as coordenadoras pedagógicas das instituições de Educação Infantil, realizado pela Rede, em parceria com o Paralapracá, no mês de agosto, na Faculdade de Comunicação, Tecnologia e Turismo (FACOTTUR). Sob o tema: Orientações Curriculares – os eixos interações e brincadeira, a formação foi ministrada por Ana Dourado, assessora do Programa no município.
O encontro promoveu uma rica discussão sobre as possibilidades de construção do documento curricular, de forma participativa, entendendo que, a cada professor, grupo de profissionais ou em cada instituição de Educação Infantil, cabe um trabalho importante: a seleção de práticas, saberes e conhecimentos de experiências que emergem da vida cotidiana e que dão origem aos conhecimentos a serem compartilhados ou reelaborados. O que garante que as propostas curriculares, nos discursos e na operacionalização, contemplem as subjetividades das crianças e dos adultos, pois a formação pessoal e social não está dissociada da formação do mundo físico, natural e social.
Para Heraldina Albuquerque, uma das 37 participantes da formação, no que se refere à Educação Infantil, a Base Nacional traz eixos que norteiam o trabalho do professor, chamando a atenção para o aprender brincante. “Não é só o brincar pelo brincar, é o brincar mediado pelo professor, no intuito de desenvolver competências e habilidades das crianças. É um brincar fortalecido, que acolhe a criança, escuta a criança, que desenvolve com a criança uma parceria e uma afetividade”, ressalta a professora e gestora da Escola Municipal São Bento, uma das instituições participantes do programa Paralapracá, que vem adotando a brincadeira como foco do currículo nas turmas de Educação Infantil.
Depois da discussão teórica, o desafio foi empreender uma atividade prática de articulação entre saberes, fazeres, sentires e pensares, como explica a assessora Ana Dourado. “O comando propunha uma interação entre pessoas de um mesmo grupo para organização do ambiente, usando materiais lúdicos, livros e elementos da cultura popular. Cada grupo organizou, com os materiais disponíveis, os cantinhos temáticos na sala, planejando uma prática onde as coordenadoras atuaram como professoras e como crianças. O resultado foi a vivência concreta dos eixos: Interações e Brincadeiras.”
Base Nacional Comum Curricular
A Base Nacional Comum Curricular (BNCC), ainda em tramitação no Congresso Nacional, orienta a construção e efetivação do currículo, no que se refere aos objetivos de aprendizagem. Para a Educação Infantil, o documento é uma síntese dos conhecimentos, saberes e valores a serem apropriados pelas crianças, considerando as características regionais e locais da sociedade, da cultura, da economia e da comunidade.
Entre as páginas dedicadas à Educação Infantil, a Base também trata da brincadeira, principal recurso para o desenvolvimento da criança e um dos eixos integrantes do Paralapracá, uma frente do Programa Educação Infantil, do Instituto C&A, realizado em parceria técnica com a Avante – Educação e Mobilização Social, em dois âmbitos de atuação: a formação continuada de profissionais de Educação Infantil e o acesso a materiais de uso pedagógico de qualidade, tanto para crianças quanto para professores. No primeiro ciclo (2010-2012), integraram-se ao Programa os municípios de: Jaboatão dos Guararapes (PE), Caucaia (CE), Feira de Santana (BA), Teresina (PI) e Campina Grande (PB). Neste segundo ciclo, que corresponde ao período de 2013 a 2017, o Paralapracá atua nos municípios de: Camaçari (BA), Maceió (AL), Maracanaú (CE), Natal (RN) e Olinda (PE).