novembro 2015

  /    /  novembro

Fomentado pelo projeto É Dia de Feira Solidária, a CooperFeira Novo Sabor, além de difundir os fundamentos da economia solidária em uma das maiores feiras livres da América Latina, São Joaquim, em Salvador, vem também mudando a vida de quem dela participa.  Para Carmem Lucia Barbosa, por exemplo, como ela mesma diz, foi como voltar ao jardim de Infância. “Aprendemos

Dona Marísia Souza, moradora do bairro do Uruguai, trabalhava na Feira de São Joaquim há mais de 10 anos, quando a convidaram para participar da CooperFeira. A cooperada diz que não sabia o que era uma “Feira Solidária” e, por isso, surgiram as primeiras dúvidas: “e ganha mesmo com isso?”. Hoje, D. Marísia diz “estamos aí, uma para ajudar a

Vibração sonora, manifestação cultural, combinação entre melodia e harmonia, tudo o que soa ao nosso redor. Não importa a definição, o fato é que a música faz parte da vida e ocupa lugar essencial no cotidiano das instituições de educação infantil. Para inaugurar as formações sobre música, atual eixo formativo do projeto Paralapracá, o especialista em música e construção de

A Secretaria Municipal de Educação (SEMED) de Maceió lançou, no dia 27 de outubro, as Orientações Curriculares para a Educação Infantil da Rede Municipal de Ensino de Maceió. Organizado em livro, o documento busca orientar as práticas pedagógicas nas instituições de Educação Infantil vinculadas à SEMED e tem como ponto de partida “a imagem da criança rica e potente”. Pautadas pelas Diretrizes Curriculares

O Grupo de Trabalho (GT) Criança e Adolescente da Rede Nossa São Paulo desenvolveu uma versão da pesquisa de Indicadores de Referência de Bem-Estar no Município (IRBEM) específica para ouvir as opiniões de crianças e adolescentes sobre a qualidade de vida na cidade e garantir a sua integração no mapa da qualidade de vida da cidade, elaborado pela Rede. A

A notícia que começou a correr no povoado de Monte Gordo, em Camaçari, era de que agora não tinha mais jeito: o dono do terreno que abriga o campinho de areia construído pela comunidade, ali colado ao Centro Integrado de Educação Infantil Emaús, ia mesmo transformar o local em estacionamento. A transmutação da área, usada pelas crianças da escola como

Uma análise profunda, fincada nas instituições de ensino, das atuações educativas de êxito implementadas pelo projeto Comunidade de Aprendizagem, foi o que proporcionou a apresentação dos trabalhos de certificação em formadores do projeto, promovido pelo Instituto Natura. Estiveram presentes na sede da Avante – Educação e Mobilização Social, na última quinta- feira (19 de novembro), Fernanda Pinho, do Instituto Natura,

“Nós tivemos um dia memorável quando o Nossa Rede foi lançado (15 de outubro). Hoje, 18 de novembro, eu digo que é outro dia memorável”. Assim resumiu Maria Thereza Marcilio, gestora institucional da Avante-Educação e Mobilização Social, a importância do dia em que a política municipal para Educação Infantil de Salvador foi apresentada ao Ministério da Educação e Cultura (MEC), representado

“A política de atendimento dos direitos da criança e do adolescente far-se-á através de um conjunto articulado de ações governamentais e não-governamentais, da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios”, afirma o artigo 86 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Mas, para que ocorra a efetivação dos direitos de tais indivíduos, torna-se necessário manter o sistema

Acreditar que as crianças não têm o que dizer é confirmar o que muitos militantes da causa da participação política desse público dizem: que a nossa sociedade é “adultocêntrica”. Ou seja, compete somente aos adultos a decisão dos destinos da população. Na contra mão, o projeto Vozes da Cidade, que busca contribuir com um modelo de desenvolvimento inclusivo, com vistas